domingo, 28 de novembro de 2010

Dias com cara de verão



Não sei se isso acontece com todos, não sei se alguém é afetado por esse "efeito verão" como eu.
Acordo todos os dias com o mais perfeito Sol, e me vem a sensação de que é manhã de Natal.
Sinto vontade de cantar, de sair, pegar uma praia, dançar loucamente... vontade de se divertir.
Até quando os dias poderiam ser tediantes, esse calor carioca não os deixa ser. Uma música que todo mais alto na casa do vizinho já me faz dançar sentada.
É incrivel, se não indiscritivel.
E sinceramente eu amo isso. Ainda nem chegou o verão, mas essa é a graça de morar no Rio de Janeiro, você acorda e o dia tem cara de verão.
O verão traz tanta alegria, vontade de pular que queria que todos os dias fossem assim, bem quentes com um vento fresco na medida certa. Dias em que nada te deixa tão bem quanto uma garrafa de água gelada.
É o completo oposto do inverno, onde você só quer durmir e comer, toda e qualquer atividade te deixa cansado antes mesmo de começar, a preguiça domina completamente.
Já no verão você acorda com disposição, toda atividade parece legar e a disposição sobra. Dá vontade de aprender coisas novas, dançar sem parar, tocar violão, cantar sem saber a letra, você tenta dar mortais iguais os que no youtube e por mais que não consiga, você continua tentando pq a energia não acaba nunca!!
O verão deixa, pelo em mim, a sensação de que sou capaz de tudo. Verão me inspira, me anima, me deixa feliz.
Verão tem cheio de romances e muita zuação.
Verão me lembra os melhores momentos da minha vida, as melhores festas, os melhores programas de indio, os melhores tudo !!
Não sei discrever o que é, talvés isso tudo acontece por que eu sou meio retardada, ou não. rs'
Mas eu acordo todo dia e falo, "nossa, não ta com uma cara de natal ?". As pessoas começam a rir ou me olham estranho, mas verão me lembra natal, ano novo... fim de ano. E fim de ano me deixa MUITO animada e feliz. ADORO NATAL, é a época que eu mais gosto no ano. E calor me lembra natal.
Cada chuva de fim de tarde, cada dia quente de rachar... tudo isso me lembra dias de verão, os melhores dias de todos.


***Nem pensei em soar poético, não faço a minima questão que alguém goste. Senti necessidade de escrever essa "retardadice" minha que me abate nos dias quentes. U.ú

sábado, 27 de novembro de 2010

Amigo



Amigo é muito mais do que um sorriso
Que um abraço forte ou um aperto de mão
Amigo é coisa séria
É prazer, é diversão

Amigo, querido, não importa onde você esteja
Só quero estar com você

Está certo que as vezes a gente briga
E parece que o mundo acabou
Mas amigo, você é minha vida
E entre sorrisos eu encontro seu amor

Amigo, querido, não importa onde você esteja
Só quero estar com você

Ter amigo não é pra qualquer um
Pois pra ter amigo, você precisa ser

Amigo, querido, não importa onde você esteja
Só quero estar com você

Música: Letícia Freitas - Letra: Letícia Freitas e Rhamine Miguelez
FIVESISTERS**todos os direitos reservados.

Minhas queridas cinco amigas queridas,
Minhas queridas FIVEs.
Só queria dizer que não importa onde vocês estejam, só quero estar com vocês.
Morro de saudades de nossos ensaios,
das brigas idiotas, das músicas idiotas, das festas idiotas.
Morro saudade do nosso tempo juntas,
Tenho saudade de nossas reuniões, das nossas apresentações
Tenho saudade da nossa "sindrome de pop star"
Tenho saudade das limosines, casacos de pele, e principalmente
De taca-los em cima da Hully.
As FIVES vão muito além de nós cinco.
Vai até nossos "fãs", nossa diretora, nossos produtores, designers e tudo mais.
As pessoas podem ler essas coisas e pensar que a gente tá marolando, mas sim
Nós tinhamos tudo isso ! /menos a limosine e os casacos de pele, rs
Mas o melhor de tudo era poder sentar pra compor, e cantar.
Ver a Letícia "tentando" tocar violão,
Ahh , RONALDO, que saudade de você... tá todo abandonado.
Momento que pra quem não conhece o grande sucesso FIVESISTERS pode não entender absolutamente nada,
mas pra quem sabe o que é tudo isso, quer dizer tudo.
Saudade, essa é a palavra certa pra tudo isso que sentimos.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Poupe-me


...dos seus julgamentos pré-concebidos, da sua confiança em pensar que me conhece quando na verdade mal sabe meu nome.
Poupe-me de suas incertezas e sua falta de confiança em si mesmo.
Poupe-me de seus preconceitos e sua falta de principios.
Poupe-me de suas palavras desnecessárias que simplesmente fazem com que perca a oportunidade de ficar calado.
Poupe-me de todas essas vezes em que sentiu pena de si.
Poupe-me de sua existencia, simplesmente me faça esse favor.

domingo, 14 de novembro de 2010

O que lhe tira o ar ?

Certas músicas, certos toques, certas recordações, certos momentos... são eles que não queremos perder nem um segundo, nem se quer pra respirar.
São esses que realmente importam, são eles que deixam as batidas de nossos corações com ritmo perfeito e pesado.
Uma noite, uma tarde, um fim de semana, certas horas, 5 minutos... foram o suficiente pra ser tornarem eternos e inesqueciveis dentro de mim.
Sabe aqueles segundos que perdi olhando dentro dos olhos e não foi preciso nenhuma palavra?
Sabe aqueles minutos que o mundo pareceu parar de girar enquanto aquela musica tocou?
Sabe aquele momento que ficou tao marcado em ti que quando fecha os olhos ainda parece estar no presente, e nao mais no seu passado?
Sabe... aquele tempo, aquele instante, em que respirar se tornou despensavel ?
Exatamente, to falando deles.
Os mais incriveis momentos foram os que nos tiraram o essencial, acabaram com meu folego.
Tudo se torna tão dispensavel quando o que queremos esta a nossa frente. Todo o resto some.
Ai... sensação sem discrição. Sensação, queria eu, fosses eterna.
Palavras sem sentido tendo todo o nexo do mundo.
Só quem estava lá pode compreender.
Palavras durante a noite, risos descontrolados.
Se esquece onde está, não se da a minima para o opiniao dos outros.
TUDO some, tudo se torna apenas aquilo, aquele tempo.
E recordar só nos leva a uma palavra. Saudade.
Pode não ser daquela pessoa, daquele lugar, mas certamente de tudo que se sentiu durante aqueles momentos.

/não revi, e nao quero rever o que escrevi. se tiver erros, i'm sorry. Mas certas coisas nao merecem correções, o que pareceu ser errado deixou tudo aquilo que passou ser tao perfeito/

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Close your eyes


É bem simples. Feche os olhos.
Tente não pensar em nada, e apenas... ouça.
Ouça toda música que está a sua volta, se deixe arrepiar.
Sinta as batidas leves e fortes, cada nota.
Respire no compaço da música.
Não ligue caso perca o ar, é normal.
Quando ouvimos, vivemos. Tudo parece não existir,
apenas a música que ecoa em nossos ouvidos sabe se repetir.
Corações batem no mesmo compaço, é indiscritivel, incrivel.
Sinta a melodia, as performações e cores daquilo que ouve.
Seus olhos refletem música. Que sensação adorável. Queria que fosse eterna.
A voz leve e suave que se desmancha de acordo com a melodia
de violoncelos, violinos, pianos e violões.
Todos os sentidos seguem o que escutam.
Vejo formas nas notas, sinto sua presença, acaso posso descrever sua admirável fragância.
Então esqueça do resto, continue assim, de olhos bem fechados.
Se por acaso os abrir, se deixe cegar, e enxergue apenas o que é música
Só se permita enxergar a aquilo que lhe dá vida.